Untitled Document

Notícia Completa



IMPORTANTE - PROPOSTA QUE ANISTIA MULTAS DO PLANO DE SAÚDE É APROVADA

Governo disse que vai vetar medida, que pode causar prejuízo de até R$ 2 bilhões só com as punições já aplicadas pela agência reguladora. A proposta no Congresso que reduz as multas dos planos de saúde que atendem mal o consumidor foi aprovada, mas o governo já avisou que vai vetar. Logo que a medida foi aprovada, na Câmara, há uns dez dias, o Ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse que o governo vai vetar essa anistia às multas das empresas de plano de saúde. O prejuízo, só com as punições já aplicadas, pode chegar a R$ 2 bilhões. O líder do governo também afirmou que a presidente Dilma vai vetar o perdão aos planos. O texto aprovado diminui as punições aplicadas aos planos de saúde pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, que fiscaliza o setor. Hoje, as multas pagas pelas operadoras variam de R$ 5 mil a R$ 1 milhão, por infração cometida. O valor é multiplicado pelo número de ocorrências. A nova medida cria uma tabela. Se o plano de saúde cometer de duas a 50 infrações do mesmo tipo - como negar um exame ou uma cirurgia - pagará multa por apenas duas infrações, considerando a de maior valor. Se cometer acima de mil infrações, pagará como se tivesse cometido apenas 20, também considerando a de maior valor. Hoje, se uma operadora negar um procedimento pode pagar uma multa de R$ 80 mil. Se a negativa de cobertura ocorrer 50 vezes, teria que pagar R$ 4 milhões. Com a nova regra, a multa cairá para R$ 160 mil. O Ministério da Saúde já havia se posicionado contra a medida. Estima que seriam perdoados mais de R$ 2 bilhões em multas já aplicadas. Quando a mudança foi aprovada na Câmara, o relator, o líder do PMDB, deputado Eduardo Cunha , disse que o objetivo é evitar abusos na fiscalização das empresas. O benefício foi embutido em uma medida provisória que trata de outro tema: tributação de empresas brasileiras no exterior. O Senado manteve o texto com a justificativa de que a retirada do artigo sobre as multas faria com que toda a medida provisória tivesse que voltar para a Câmara e perdesse a validade, já que precisava ser votada até 21 de abril, feriado. O acordo foi feito graças a garantia dada, no plenário, pelo líder do governo, Eduardo Braga, de que a presidente Dilma vai vetar essa parte do texto. “Há um compromisso do governo com determinados temas para que sejam vetados”, afirmou.




16/04/2014


 
 
 
UNIMED RECIFE VAI INAUGURAR NOVO HOSPITAL - 13/10/2021 - Ver_Completa...

REAJUSTE DOS PLANOS DE SAÚDE PARA PME - 11/10/2021 - Ver_Completa...

A FIGURA DO CORRETOR NÃO SERÁ SUBSTITUIDA AFIRMA O PRESIDENTE DA BRADESCO SEGUROS - 07/10/2021 - Ver_Completa...

CONHEÇA A NOVA LOGOMARCA DA QUALICORP E AS NOVAS ESTRATÉGIAS DE VENDAS. - 05/10/2021 - Ver_Completa...

AFFIX ANUNCIA PARCERIA COM PARA AMPLIAR ATUAÇÃO REGIONAL - 04/10/2021 - Ver_Completa...

QUALICORP LANÇA REDE DE LOJAS FÍSICAS - 04/10/2021 - Ver_Completa...

PLANOS DE ODONTOLOGIA CRESCEM EM MEIO A PANDEMIA - 29/09/2021 - Ver_Completa...

ALERTA: MEIs IRREGULARES PODEM TER PLANO DE SAÚDE CANCELADO. - 27/09/2021 - Ver_Completa...

HAPVIDA- CÂNDIDO JUNIOR NÃO É MAIS O VICE-PRESIDENTE COMERCIAL - 24/09/2021 - Ver_Completa...

VENDA DE PLANO INDIVIDUAIS É APROVADA - 23/09/2021 - Ver_Completa...

 




                1.364.013